CT-e Multimodal e serviço vinculado ao Multimodal, quando e como emitir?

Se você está procurando sobre CT-e com Serviço vinculado ao Multimodal, você veio ao lugar certo! Confira no nosso artigo tudo que você precisa saber sobre esse tipo de operação e tire todas as suas dúvidas.

O Que é CT-e multimodal?

O CTe multimodal é o documento que evidencia o contrato do transporte multimodal, regendo todo o processo, do recebimento da carga até a entrega ao destinatário final. Dessa forma, um conhecimento de transporte eletrônico é caracterizado multimodal quando realizado em uma dessas duas condições:

1) A empresa envia suas cargas pelo modal  aquaviários  e aéreo, como avião e cabotagem, por exemplo, precisa emitir três Conhecimentos de Transporte: um CTe aquaviário e um CTe aéreo e um CTe multimodal.

2) É feito sob a responsabilidade única de um Operador de Transporte Multimodal (OTM), e que tiver todo o serviço regido por um único contrato. O OTM é uma pessoa jurídica contratada como principal para realizar todo o transporte multimodal, por meios próprios ou por intermédio de terceiros. Ele tem como obrigações gerar o CTe multimodal, contratar os transportes de cada modal, além dos serviços acessórios necessários para os envios.

É preciso reforçar que a emissão do CTe multimodal não exclui a emissão dos CTes específicos, de acordo com o artigo 42-B, do ajuste SINIEF 06/03.

CTe vinculado a  multimodal

Quando o OTM contrata uma ou mais transportadoras para realizar o transporte, é preciso informar esse tipo de serviço na emissão do CTe, emitindo o documento do tipo “vinculado a multimodal”. Essa é uma maneira de informar a Sefaz que os conhecimentos emitidos daquela viagem estão relacionados ao documento emitido anteriormente por outra empresa.

Emitindo o CTe multimodal

O primeiro passo para uma transportadora emitir um CTe multimodal ou normal é estar credenciada para emissão junto à Secretaria da Fazenda do Estado em que está estabelecida.

Depois que sua empresa está apta para emitir o CTe normal ou multimodal os documentos podem ser gerados através do software gratuito da Secretária da Fazenda ou programas de pacotes pagos para emissão de CTe.

A vantagem para a empresa em possuir um programa próprio para a emissão desses documentos eletrônicos é poder contar com softwares pensados para otimizar o gerenciamento da empresa, economizando tempo e agilizando os transportes das cargas.

Dessa forma, é interessante avaliar os softwares disponíveis no mercado para que sua empresa consiga ter, diariamente, melhores resultados de produção, aperfeiçoando os processos internos e melhorando, cada vez mais, a imagem perante seus clientes.

Gostou? participe da nossa newsletters e tenha informado sempre que tiver mais conteúdos para você.

Deixe uma resposta

Rolar para o topo