GR Assessoria Contábil

Gestão de Fluxo de Caixa eficiente e estratégica: explicamos tudo para você!

O dinheiro é o oxigênio do empreendedor, e esse jargão não é por acaso, e seguindo essa lógica, a gestão de fluxo de caixa é o pulmão da sua empresa porque é o que vai viabilizar todo funcionamento.

Mas você sabe exatamente como fazer uma boa gestão de fluxo de caixa? E a diferença dele para capital giro?

Essas e outras respostas é o que vamos trazer no artigo de hoje para ajudar o seu negócio a entrar nos trilhos ou otimizar o setor financeiro.

Assim, você pode conseguir atingir seus objetivos de maneira mais assertiva.

Aprenda um pouco mais sobre o que é a gestão de caixa, mas principalmente como fazer o gerenciamento desse ativo fundamental para saúde financeira da sua empresa.

Boa leitura.

O que é a Gestão de Fluxo de Caixa

Pessoa fazendo a gestão do seu fluxo de caixa através de gráficos e planilhas no celular.

O fluxo de caixa é uma das ferramentas financeiras importantíssimas para todas as empresas, e saber como gerir esse ativo corretamente é determinante para conseguir fazer o seu negócio crescer.

No fluxo de caixa são registradas todas as entradas e saídas dos recursos para entender qual o saldo disponível no caixa da empresa para poder fazer aplicações, investimentos ou até cortar despesas.

O mais importante para gerir bem o fluxo de casa é entender claramente quais são os objetivos da empresa.

Dessa forma cada decisão é pensada para colocar o negócio mais próximo do objetivo.

Então, no planejamento estratégico de toda a empresa, já é possível definir os objetivos e os prazos e fazer toda a gestão financeira do fluxo de caixa se baseando nesses pontos definidos na estratégia.

Entenda os objetivos da gestão de fluxo de caixa

O objetivo mais básico do fluxo de caixa é viabilizar o negócio no longo prazo, por isso existem por exemplo linhas de crédito para que empresários possam fazer a empresa acontecer.

Depois disso, a gestão do fluxo de caixa vai indicar em quanto tempo a empresa vai atingir o break even que é o ponto de equilíbrio onde o negócio começa a “empatar” financeiramente.

Para contabilidade o fluxo de caixa também é importantíssimo para manter os aspectos legais em dia. Afinal ele é imprescindível para a escrituração contábil.

Afinal, essa ferramenta vai ser fundamental para compor outros documentos como balancete contábil, escrituração contábil e a escrituração fiscal.

A gestão de fluxo de caixa também tem uma função corporativa, pois é com ela que você estabelece os meios para fazer a empresa crescer.

Serve para entender de onde veio e para onde vai o dinheiro do caixa

Estrategicamente falando, um fluxo de caixa bem feito, com dados sempre atualizados, vai mostrar exatamente quais são as entradas e saídas de capital na sua empresa, o que mostra quais decisões precisam ser tomadas para aumentar os lucros.

Cortes de gastos são de praxe no dia a dia de qualquer organização, mesmo quando o caixa está positivo, porque o objetivo é sempre otimizar ao máximo o setor financeiro.

Investimentos na melhoria dos produtos e serviços também é imprescindível para sua empresa se manter competitiva no mercado.

Por isso, um bom controle do fluxo de caixa te ajuda a entender quais decisões podem ser feitas.

Por exemplo, adquirir um novo maquinário pode aumentar a produção, mas será que tem caixa para isso?

E se tem, será que dá para fazer a aquisição à vista ou será mais prudente buscar um parcelamento?

Esse é só um dos exemplos que mostram como o fluxo de caixa é fundamental para tomada de decisão de um gestor.

Evita saldos negativos através do mapeamento de pagamentos e recebimentos futuros

Imagem com moedas representando um gráfico em crescimento para ilustrar a importância da boa gestão de fluxo de caixa.

Outra função importante do fluxo de caixa é essa visão de futuro, principalmente porque os custos fixos vem todo mês, independente do que aconteça, enquanto algumas entradas podem ser recorrentes ou não.

Pensando nisso, a estratégia para gerir o fluxo de caixa tem que levar em conta também a porcentagem de inadimplência que é uma realidade principalmente aqui no Brasil.

Essa gestão também impede o surgimento de dívidas, pois mapeando os pagamentos e recebimentos futuros é possível manejar o fluxo para que não fiquem pendentes.

Ajuda a identificar gargalos e oportunidades de reduzir custos

Muitas empresas não têm fluxo de caixa, ou ao menos não tem uma gestão clara dele, o que pode ser um problemaço no longo prazo, pois basicamente significa que você não tem o devido controle financeiro do seu negócio.

Com esse fluxo de caixa pensado para mapear entradas e saídas futuras, poderão te mostrar alguns possíveis gargalos que poderão acontecer na trajetória da sua empresa.

Quando você coloca as entradas recorrentes e as saídas, em um fluxo de caixa bem feito, fica visível quando os contratos de alguns clientes vão terminar, e isso serve até para que o time comercial possa ter metas claras para não deixar a empresa parar.

O outro lado também acontece, pois olhando o fluxo de caixa, principalmente se for via um software contábil moderno, você pode identificar que em algum ponto no futuro, terá um lucro que permita um investimento em melhorias.

Entenda o que registrar e analisar na gestão de fluxo de caixa

Um fluxo de caixa para ser assertivo precisa ter registros precisos de tudo que entra e sai, até para atender as obrigações fiscais da empresa também.

Mas para gestão, ter um fluxo de caixa sempre atualizado permite que você consiga uma análise real do desempenho da empresa, deixando sempre tudo em dia e evitando que ela fique inapta por dívidas, por exemplo.

Afinal, as entradas e saídas de dinheiro são uma métrica tangível e quantificável, e quando analisadas num período específico, dão boas indicações do cenário financeiro da sua empresa.

Por isso que o ideal é registrar absolutamente todas as entradas e saídas de capital na sua empresa, desde a folha de pagamento até mesmo aquelas que parecem insignificantes, como por exemplo um almoço no cartão corporativo.

Entenda que até esses gastos menores, quando somados, podem ter um grande impacto para análise da gestão.

Dicas de como fazer uma boa gestão de caixa

Empresária anotando dicas de gestão de fluxo de caixa em um bloco de papel, lendo sobre isso em um tablet.

O ponto é ser eficiente, então jamais pense em ajustar o fluxo de caixa ao seus interesses, mascarando saídas ou entradas, porque o objetivo é ter uma visão real de como está o financeiro da empresa, do contrário você está se enganando.

Lembrando que o fluxo de caixa é um controle do gestor, pois para os fins de regulação do fisco, já falamos aqui em outros artigos que as documentações oficiais da Receita precisam ser completamente precisas para não ser considerado fraude e para a legalização da empresa.

Mas voltando as aplicações práticas para gestão financeira da sua empresa, vamos trazer dicas para você construir um fluxo de caixa realmente eficiente.

Atente-se ao saldo inicial

Primeiro passo é entender todos os ativos que tem na empresa como dinheiro em caixa, aplicações e conta corrente, pois tudo isso compõem os ativos do negócio.

Isso te dá o panorama atual da empresa com o quanto de capital realmente você tem para gerir.

Depois disso, o próximo passo é listar as contas a pagar e as contas a receber para que numa subtração simples você já tenha noção de qual o saldo disponível em caixa.

Na sequência vale analisar as sazonalidades, contratos próximos de vencer, tributos e afins para compor um planejamento mais eficiente.

Divida as receitas e despesas

Organização é importante, então você deve separar o que é receita do que é despesas e identificar a origem desses recursos e os objetivos das saídas.

Isso permite uma visualização mais prática para um corte de gastos mais assertivo.

Entradas e saídas registradas

Reforçando o que já dissemos, não deixe nada de fora dos registros, por menores que sejam os fatos e de preferência identifique-os corretamente, até para saber o quanto de pequenos gastos sua empresa tem feito.

Mantenha os dados atualizados

De preferência registre tudo na hora da entrada ou da saída, tanto para não esquecer quanto para manter o fluxo de caixa sempre atualizado. Isso é importante em um momento de decisão para reduzir custos na empresa, por exemplo.

Para isso, contar com um software de gestão contábil é uma ótima saída para ter tudo organizado e atualizado, pois alguns podem integrar com plataformas de pagamento que registram entradas e saídas automaticamente.

Conheça os principais erros cometidos na gestão de fluxo de caixa e evite-os!

O maior erro na gestão de fluxo de caixa é um que já comentamos aqui que é não colocar entradas ou saídas por serem consideradas pequenas, pois isso tem um impacto grande que para muitos empresários é invisível.

Mas além disso, outros erros atrapalham muito a gestão, como por exemplo usar categorias genéricas demais para os gastos e entradas, pois na hora de fazer eventuais cortes, você não vai ter certeza se aquela despesa é importante ou não.

Outro erro crasso é acompanhar o fluxo de caixa de tempos em tempos, atualizando os dados de uma vez só, pois isso atrapalha a avaliação e ainda abre espaço para esquecimento de registro.

Por fim, não superestime seus lucros, pois por mais que o fluxo de caixa mostra um panorama positivo, imprevistos podem acontecer, então, para um caixa saudável é preciso manter os pés no chão.

Conte com o serviço de Contabilidade Online da GR: eficiente, seguro, atencioso e que te ajuda a entender todas as obrigações. Clique e saiba mais!

Conclusão

Agora que você entendeu o quanto a gestão de fluxo de caixa é importante para a saúde financeira da sua empresa, comece a dar mais atenção para essa ferramenta contábil.

Aproveite para aliar soluções modernas feitas por profissionais, e para isso, conheça a contabilidade online da GR Assessoria Contabil. Conheça também o nosso serviço de consultoria contábil!

Deixe um comentário

Rolar para o topo